Traduza para outra Lingua!

quinta-feira, 2 de agosto de 2012

CARACTERÍSTICAS AGRESSIVAS!

Hoje relatarei a história verdadeira, de uma senhora que mora na Ilha de São Miguel, nos Açores. Ela era membro da Igreja de Jesus Cristo dos Santos dos Últimos Dias. Escreveu seu depoimento no grupo sobre o mormonismo do Facebook.
Fui membro muito ativa na igreja mórmon durante muitos anos. Fiz trabalho missionário, fui líder, etc., etc. Sempre acreditei, mas sempre pensei que quando algo fosse falso, tudo seria. Afinal, não é a própria igreja que afirma que é perfeita e que não podem existir meias verdades? Durante anos cumpri escrupulosamente o que nos é metido na cabeça de não lermos determinados livros. Até que li algo. E atrás veio mais e mais necessidade de saber algumas respostas. E claro, ruiu tudo como um baralho de cartas. Basta querer saber por que os alicerces são tão frágeis que se tropeça no próprio Livro de Mórmon, D&C, etc. Fiquei inativa em 2001 e em 2002 deixei de ser membro. O meu filho mais velho hoje não fala comigo - de fato, ele era Presidente do Ramo, quando entrou na minha casa para me bater e à minha mãe, que então era ativa (hoje já não é) dizendo que me odiava e não queria saber mais de mim. E isso porque simplesmente eu pedia para ver os meus netos - eles (ele e a esposa) (me) evitavam porque eu sou uma "apóstata". Nunca falei contra a Igreja com eles, muito menos com os meninos. Mas, como a própria igreja diz pelas suas obras os conhecereis. O que tenho conhecido é completamente aberrante, autênticas aberrações de uma seita cujas obras falam por si”.
Um dos membros do grupo escreveu-lhe palavras de solidariedade por sua triste situação em relação ao filho, nora e netos, desejando lhe uma reaproximação futura com seus familiares, sem a presença do mormonismo – veio a sua resposta imediata:
Eu também, (...). Pelo meu filho sei que sim, porque nós conversámos sobre isso "Se algo não for verdadeiro então nada é", mas ele casou e a esposa é mesmo fanática. Eu ponho nas mãos de Deus, pois lágrimas são muitas. Amanhã, (...) o meu neto mais novinho faz 2 anos. Só o vi 2 vezes na vida. Estes são frutos tenebrosos do mormonismo. Obrigada (...) pela empatia e simpatia demonstrada para comigo. Não há mesmo como descrever. É uma dor muito profunda que nem tem fundo. Ainda me custa mais do meu netinho mais velho que fará 8 anos em Setembro pois o menino adora-nos. É extremamente inteligente, pedia para vir a casa da avó Paula e não deixavam. Chegaram a usar o menino para me fazer ir à igreja. Eu continuo a comprar prendinhas de Natal e de aniversário, bem como ovinhos de Páscoa para os meus netinhos, que o meu filho mais novo vai levar. Para o mais velhinho, eu escrevo um bilhetinho assegurando o quanto o amo e nunca o esqueço. Mas é muito complicado. De fato, a religião destruiu a minha família. Mas a minha nora também, sendo o meu filho completamente manipulado por ela em tudo. É verdade, religião é uma coisa horrível. Como dizemos, eu e o meu marido, a raiz de todos os males (a mãe dele é TJ). Hoje eu não tenho religião, não quero cá, nada de roda de mim a dizer o que devo e não devo fazer. Tenho minha consciência! Mas considero-me cristã porque acredito em Cristo. De fato encontrei Deus e Cristo depois de não ter religião nenhuma. Essa é a reação habitual (de muitos membros do mormonismo). Eu nunca lhes dei oportunidade de me insultarem, pois deixei claro, que é um direito meu e que os insultos são punidos por lei. Muitos não se sentem confortáveis, alguns deixaram de falar, mas não posso mentir que há os que continuam a falar comigo, sem tocarem no assunto de eu já não ser membro da igreja – acho que alguns nem sabem. O pior mesmo foi com o meu filho como já aqui postei”.

3 comentários:

  1. Os mormóns são psicopatas! Eu mesmo já presenciei a agressividade de uma dupla de otários (missionarios) os elderes são manipuladores, sarcásticos, falsos... enfim, são pessoas que são um perigo para a sociedade. Eu aprendi que nunca devemos abrir as portas de nossas casas para aqueles nerds alienados e desonestos. Sim! Os mórmon são doentes mentais que são capazes de cometer atrocidades e justificar suas obras imundas como sendo a vontade de Deus. Se Deus existe, ele deveria intervir nos atos imorais desses mormóns que afirmam que enganam as pessoas em nome de Deus.

    ResponderExcluir
  2. As pessoas que visitam o blog e querem ter uma vida feliz com união em suas famílias, fiquem longe dos mormóns e vocês serão felizes, afinal ninguém quer acreditar na doutrina ridícula do Joseph Smith. Ser mórmon é ser infeliz, eu vi isso nos elderes que visitaram minha casa (elderes cruz, Charles e palfreeman) percebi o quão idiota eles são, assim como o senhor repolho, simplesmente são nerds adestrados, repito vi a alienação de membros da igreja, esse é meu testemunho.

    ResponderExcluir
  3. Nossa que história triste me comovi maes aos olhos de Deus são os seres humanos mais especiais aqui na Terra

    ResponderExcluir