Traduza para outra Lingua!

terça-feira, 22 de maio de 2012

O DÍZIMO É CRISTÃO?


De acordo com os cristãos, Jesus Cristo quando esteve na Palestina e pregou seu evangelho aboliu ou revogou a Lei dada a Moisés. O assunto de hoje diz respeito a uma escritura bíblica, no Velho Testamento que faz referência ao dízimo. Esta escritura é muito usada dentro das Igrejas que usam a bíblia como referência de escritura sagrada. Inclusive no mormonismo, estes versículos são constantemente utilizados para coagir os membros ao pagamento de dízimos. Digo coagir porque existe uma outra escritura no mundo Mórmon que responde perfeitamente essa questão: D&C 64:23 “Eis que o tempo presente se chama hoje até a vinda do Filho do Homem e, em verdade, é um dia de sacrifício e um dia para o dízimo de meu povo; pois aquele que paga o dízimo não será queimado na sua vinda.
A escritura da bíblia que me referi antes é Malaquias 3:10 - “Trazei todos os dízimos à casa do tesouro, para que haja mantimento na minha casa, e depois fazei prova de mim nisto, diz o SENHOR dos Exércitos, se eu não vos abrir as janelas do céu, e não derramar sobre vós uma bênção tal até que não haja lugar suficiente para a recolherdes”.
O que me intriga é que esta escritura é do Velho Testamento. Sendo do Velho Testamento não deveria ser usada como lei ou mandamento divino, pois Jesus Cristo teria revogado a lei mosaica. O dízimo naquela época (Velho Testamento) era pago em bens (mercadorias), não em dinheiro como as igrejas atualmente reclamam. Quem poderia receber o dízimo? Somente os sacerdotes. Estes sacerdotes eram descendentes sanguíneos de Levi, um dos filhos de Jacó (Israel). Ninguém podia ler uma escritura, num pergaminho e abrir uma Igreja. Reivindicar o dízimo, alegando ser enviado por Deus. Existia uma certa ordem na antiga Israel. O sacerdócio seguia uma linhagem. A linhagem dos filhos de Levi.
Ora, se os líderes religiosos afirmam que a lei e os mandamentos do Antigo Testamento foram abolidos por Jesus Cristo. Que não precisa mais ser descendente de sangue de um levita para se tornar um sacerdote. Então, por que citam Malaquias como referencia ao dízimo? Porque confundem as pessoas com uma mistura de escrituras do Antigo e do Novo Testamento? Não vejo outra resposta, a não ser para manter estas pessoas bem presas sob seus domínios.
Cada vez que ligo a televisão num canal de religião, seja católico ou evangélico, quase sempre o assunto é arrecadação de dinheiro. Venda de alguma bugiganga ou reclamação de dízimos para a suposta “obra de Deus”. Quantas obras o Deus cristão possui? Tem a obra católica, a obra do Edir Macedo, do Malafaia, do Valdemiro Santiago. A obra das Testemunhas de Jeová, a obra de Joseph Smith e seus sucessores. E inúmeras outras obras no mundo corrompido dos cristãos? Confesso que eu não sei qual é a obra de Deus. As crianças morrem de fome na África. Onde está a obra de Deus lá?
Quando eu era um bispo Mórmon, recebia treinamentos para nunca deixar de falar ou de lembrar os membros sobre o pagamento dos dízimos. Depois que as reuniões dominicais terminavam, eu e mais alguns membros do bispado ficávamos até mais tarde, para fazermos o fechamento do relatório dominical dos recebimentos. Colocávamos o dinheiro e eventuais cheques dentro de um envelope e íamos imediatamente procurar um caixa eletrônico para depositarmos o dinheiro. Se ficasse para segunda-feira já vinha bronca. A gana pelo dinheiro era tamanha que me parecia até loucura. O medo era tanto de que alguém se apropriasse desse dinheiro, que tínhamos que sacrificar nossas famílias, a hora do almoço e mais algumas coisas, somente para que este depósito pudesse ser feito no domingo.
Não sou mais um cristão convicto. Mas, ouso em afirmar que esta lei do dízimo foi realmente abolida por Jesus Cristo, como as demais leis de Moisés. Só não percebe quem quer tirar proveito ou ser enganado.
O dízimo não é cristão. É um insulto à inteligência humana achar que Deus precisa de dinheiro para construir a sua “obra”. Que Deus é esse que não tem poder sobrenatural para erguer uma capela? Precisa que os homens paguem para que uns espertos líderes possam viver na maior mordomia? E as crianças africanas? Continuam morrendo de fome. Onde está Deus e o dinheiro do dízimo para elas?

5 comentários:

  1. Dizem que tudo tem um lado bom.
    Depois de ficar anos sendo enganado na igreja mormon o lado bom é que eu fiquei "vacinado" contra as religiões de um modo geral.
    Esta história da pessoa se intitular como lider religioso e começar a dizer o que deus quer que eu faça, o então que deus quer que eu pague o dízimo ou ofertas ... nunca mais!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Acredito que muitas pessoas aprendem pela dor. Infelizmente é isso mesmo. Às vezes, fico pensando, como é que eu caí numa armadilha dessas? como é que me convenceram a pagar tanto dinheiro para uma instituição religiosa? Fico perplexo com a força de persuasão destas instituições.

      Excluir
  2. (Via Facebook)!

    Edson Lazarini

    A citação sobre o dízimo se refere ao antigo testamento e não encontrei a citação em Malaquias que cita dinheiro, mas espécie. Na época eram mercadorias que familias produziam (trigo, animais, etc) que eram doados à comunidade religiosa da epoca para os mais pobres.

    ResponderExcluir
  3. (Via FAcebook)!

    Edson Lazarini

    A prática de pagar dízimos que observamos hoje nas igrejas cristãs é anti-bíblico e um meio de vida para sustentar pastores que levam uma vida de mordomias.

    ResponderExcluir
  4. (Via Facebook)!

    Sérgio Mota

    E Jesus disse: dai a César o que é de César e a Deus o que é de Deus. E o que é de César? os impostos! E de Deus? pode ser qualquer coisa, inclusive a obediência, mas não fala em dinheiro!

    ResponderExcluir