Traduza para outra Lingua!

sexta-feira, 24 de junho de 2011

A CONCORRÊNCIA PELOS NÚMEROS BATISMAIS NA SEITA MÓRMON.

(Escrito por um ex-bispo Mórmon)

Gostaria de comentar nesse blog do amigo Antonio Carlos, sobre outro assunto que considero importante que todos saibam, pois vivi esse dilema dentro da seita Mórmon e presenciei cenas bárbaras quanto à concorrência existente com referência aos números batismais.
A seita dos Mórmons, prefiro assim referir-me à igreja que utiliza práticas e técnicas anti-bíblicas e anti-doutrina e convênios, contradizendo ela mesmo no que se diz respeito ao modo de batizar as pessoas inocentes que são “enganadas” e “ludibriadas” por essa seita.
Em Doutrina e Convênios diz: “E também, à guisa de mandamento à igreja com respeito ao modo de batizar: Todos aqueles que se humilharem perante Deus e desejarem ser  batizados e se apresentarem com o coração quebrantado e o espírito contrito; e testificarem à igreja que verdadeiramente se arrependeram de todos os seus pecados e estão dispostos a tomar sobre si o nome de Jesus Cristo, tendo o firme propósito de servi-lo até o fim; e realmente manifestarem por suas  obras que receberam o Espírito de Cristo para a remissão de seus pecados, serão recebidos pelo batismo na sua igreja”
O que presenciei na seita dos Mórmons foi totalmente o contrário do que eles mesmos ensinam. Uma enorme falta de respeito para com as pessoas, não respeitando o livre arbítrio delas e os missionários, ávidos por números, querendo jogá-las na água de qualquer maneira.
Uma ocasião uma dupla de missionários americanos forçou tanto uma família a se batizar que não permitiam que a liderança da ala visitasse a família ou até conversasse com ela, com medo de mudarem de idéia e não quiserem mais se batizar na seita.
Na época o líder da obra missionária insistia em relacionar-se com as famílias, mas os missionários faziam de tudo para isolar as famílias e as pessoas que eles estavam ensinando.
Eu tentava entender porque a missão (ou as missões da seita) priorizavam tanto os números batismais. Vim a descobrir que os presidentes de missão buscam a glória dos homens, concorrendo entre eles para mostrarem à multinacional, números e resultados decorrentes das técnicas de convencimento. Técnicas que utilizam em suas missões, e os missionários são induzidos em entrevistas e reuniões a serem simples robozinhos que fazem a vontade de seu presidente de missão e de seus líderes alienados.
Geralmente as famílias que eram ensinadas pelos missionários eram de origem humilde e eles insistiam tanto em batizá-las que muitas delas só se batizavam para ficarem livres de tanta insistência deles.
Muitos missionários prometiam ajuda da igreja e após o batismo a liderança ficava em “papos de aranha”, com pessoas dependentes da igreja e os missionários se gabavam de terem conseguido mais números para a seita.
Muitos batismos de moças eram conseqüência deles (missionários), induzirem as mesmas a se batizarem e ficavam flertando com elas, dando a falsa ilusão de que após a missão poderiam ter um relacionamento mais serio. Conseqüência: eles partiam e jamais tinham contato com elas e o resultado era a inatividade dessas moças (conhecidas como “snakes” ou serpentes, que davam em cima dos missionários, mas eles gostavam se serem bajulados – as moças os apelidavam de “scorpions”, ou escorpiões).
Americanos vindos do “sertão” norte-americano se achavam o máximo aqui no Brasil, verdadeiros caipiras que acredito nunca terem conhecido cidades grandes como Rio de Janeiro, São Paulo, Recife, Curitiba e outras.
Enfim, a seita dos Mórmons não tem nada a ver com cristianismo ou amor ao próximo, apenas números lhes interessam. As Estacas e Alas da seita possuem montanhas de fichas de membros e freqüência baixíssima. Dizem que no Brasil os ativos não chegam a 20%, conseqüência dessa política nefasta da seita: de só pensar em números e não respeitarem a liberdade das pessoas! 

10 comentários:

  1. Na sua missão vc só pensou em numeros, aí que tá seu erro, quando eu fizer missão mesmo se eles me cobrarem numeros eu vou me guiar apenas pelo amor de jesus cristo, batismos vão ser só as consequencias!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Fábio,

      Seu romantismo e seu "amor" de jesus cristo, vai morrer após o primeiro mês da Missão. Passar dois anos , tentando provar que tinha elefantes e cavalos na américa pré colombiana , que nefí inventou o aço e a bussola , é perder dois anos de sua vida que não voltam mais. Antes de sair para missão , estude a verdade sobre o mormonismo. Seu atual falso profeta americano thomas s monson, nem missão serviu. Então se você for levar o amor de Jesus Cristo, pregue para seus investigadores, sobre a polígamia, poliandria, sobre as 4000 alteraçoes do livro de mórmon, sobre os erros de tradução dos papiros que originou o livro pérola de grande valor, sobre os sinais maçonicos nos templos, as oitos versões da 1ª visão . Conte para o investigador toda a história verdadeira do mormonismo(não essa fantasia que te contam na igreja), aí sim você estará levando o amor de cristo para eles, sem mentiras sem esconder nada, para que eles possam decidir ser membro ou não.

      Excluir
  2. Está mais que provado que a partir do advento da internet, o conhecimento das religiões em geral, a verdadeira história dessas religiões, o que fizeram no passado de positivo e de negativo, está sendo difundido em todos os países por todas as pessoas. No caso dos mórmons observamos que está cada vez mais difícil alcançarem os números batismais, as metas dos presidentes da missão. Cada vez mais as pessoas estão ficando espertas quando se trata de religião e estão mais resistentes a aceitar tudo sem questionar o porque das coisas, simplesmente aceitarem sem conhecer a fundo tudo sobre os mórmons.
    Existem duas opções para as pessoas religiosas ou não: aceitarem as mentiras reconfortantes e sem provas empíricas ou aceitarem a verdade por mais intrigante que pareça, mas é a verdade, sem rodeios e sem mentiras e falsidades.
    Eu optei pela verdade e não me arrependo da decisão.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Edson,
      Nem que um anjo aparecesse pra você ou pro Popinhaki, vocês acreditariam que seria um delírio...um holograma criado pelos devaneios da mente...rsrsrs...não é?! Vcs caíram num estado de...nem vendo acreditariam...

      Excluir
    2. Muitas pessoas querem justificar seus erros atacando outras pessoas ou entidades, graça ao Pai, estamos em um País livre, onde podemos expressar nossos sentimentos e crenças, discutir Religião é como discutir Futebol, não leva a nada, garanto que o Sr. Edson na sua missão foi um bom missionário, e batizou muitas pessoas, com seu testemunho, que atualmente está adormecido, mas um dia resurgirá em todo seu explendor, tenho certeza disso.
      Conheço o caso de um missionário RETORNADO, e o Sr. Edson também o conhece, que virou um anti-cristo, onde ele sabia que os missionários estavam ensinando, ia criticar e tentar convencer as pessoas a não se filiarem á igreja, muitos anos depois, passou por vários problemas, e acabou voltando para a Igreja, existem inúmeros casos semelhantes, "AGINDO O SENHOR QUEM SERÁ CONTRA"??????????????????????????????????????

      Excluir
  3. Walmir,

    "Muitas pessoas querem justificar seus erros atacando outras pessoas ou entidades"

    Esta frase somente reflete a visão mórmon de ofender todos sem argumento, simplesmente pelo fato de acreditar nesta seita criada por joseph smith, que esta mais que provado que foi , adúltero, polígamo, pedófilo, trambiqueiro, isso não é julgamento, mas é a história.

    ResponderExcluir
  4. Caro Walmir, anti Cristo não deveria ser quem é contra o cristo, quem é contra a igreja, mas não contra cristo não pode ser chamado de anti Cristo.

    ResponderExcluir
  5. Esse falso profeta e fundador da seita satânica, maçônica "mórmons" literalmente se aposso de muitas mulheres casada, se não me engano tinha 50 mulheres, a poligamia entre os mórmons só não é praticada hoje em dia, porque nessa época a população local se rebelou contra este ato libertino e diabólico. Dai o falso profeta, falou que recebeu uma revelação para que os membros parassem com essa prática. Só tenho raiva e desprezo por esta igreja, e saber o quanto fui enganado, quanto tristeza e dor carrego no coração por ter frequentado esta igreja, hoje livre sou mais feliz, ora todos os dias para que Deus me cure, e me livre, dum demônio ao qual os mórmons dizem ser o "espírito de Deus".

    ResponderExcluir